sábado, 18 de outubro de 2014

Primeira postagem!

Fiquei bem feliz com esta proposta...Criar um blog, fazia algum tempo que pensava nesta possibilidade.

Não sei quando exatamente comecei a ver a inclusão com outros "Olhos", mas sei que algo me encantou. Sempre tive muito medo de receber em minha sala de aula algum aluno que fosse "diferente", hoje já sei que diferente todos são, nenhum é igual ao outro, mas antes era algo que me assustava e algumas perguntas surgiam: Como vou planejar? Será que ele ou ela vai aprender? E os outros alunos será que vão aceitar? E os pais? Como vou dar conta de uma sala de aula com um aluno diferente? Nossa, eram várias as perguntas, até que em 2013 recebi meu primeiro aluno "diferente", e ele era Down. E agora o que fazer... Foram dias sem dormir, preocupada, eu não entendia o que ele falava e ele também não me entendia( eu achava), mas será que eu queria entender? Os dias foram passando fomos ficando mais próximos, começamos aos poucos a nos entender, e a turma entendia tudo me ajudavam e comecei a perceber que quem era diferente não era o meu aluno Down e sim eu, ele era uma criança que conversava, corria no recreio, interagia com os colegas e eu uma adulta cheia de medos, preconceitos, cheia de "caraminholas" na cabeça. E as coisas foram se encaixando e percebi que tudo é possível quando estamos abertos para novas possibilidades.

E agora aqui estou, pesquisando, buscando, me apaixonando pela Educação Inclusiva. No 4° Siepex onde apresentei um trabalho com o tema "Atendimento Educacional Especializado na perspectiva da Educação Inclusiva", umas das professoras da banca perguntou se eu "acreditava que a inclusão é possível?!" e eu prontamente respondi que sim, SIM eu acredito que não é uma receita pronta de bolo, nem é algo que se aprende em um curso, precisa ser vivida, precisa ser percebida com um novo olhar.

Escolhi um vídeo para iniciar minhas postagens no blog.

As cores das flores


2 comentários:

  1. Parabéns Tiara......Lembro das tuas angustias e duvidas quando recebeu o seu aluno "diferente" em sala. Mais é isso concordo contigo que a inclusão é possível e que temos que ver com outro olhos. Sucesso pra ti.

    ResponderExcluir